Até que ponto desconvidar uma pessoa para o seu casamento é falta de educação?

Por muito tempo fique pensando se desconvidar uma pessoa que já havia recebido o convite de casamento era falta de educação. A conclusão que cheguei foi a de que falta de educação é ficar inventando histórias negativas sobre um casamento que gentilmente foi convidado a testemunhar, ou ir nessa comemoração tão importante somente pela comida, bebida e companhia de pessoas que certamente não são os pagantes da festa.

Foto de noivos

Até que ponto desconvidar uma pessoa para o seu casamento é falta de educação? (Foto: Ilustração)

Na semana do meu casamento cheguei ao meu limite e sim, desconvidei uma pessoa do meu casamento. O meu noivo (agora marido) disse que era melhor tomar essa atitude mesmo, já que a pessoa não se tocava que estava sendo muito inconveniente.

A convidada era dele, então, se ele não viu mal em mandar uma mensagem para a irmã da pessoa em questão dizendo que era bom ela nem aparecer no nosso casamento, quem sou eu para me opor?

Por mim essa pessoa nem estaria na lista de convidados, pois não era um ser atuante em nossas vidas, que convivemos sempre, pelo contrário. Quando fomos formular as listas de damas de honras adultas e de madrinhas e padrinhos o meu agora marido nem mencionou o nome dela, apesar da menção do nome dos irmãos dessa pessoa (e o primeiro ponto de conflito foi justamente esse: não ser madrinha ou dama de honra).

Gente, MEU CASAMENTO, MINHAS REGRAS. Me diz porque devo convidar para ser madrinha ou dama de honra uma pessoa que fala comigo uma vez ao ano e olha lá? (não, não dá!)

Ela é “semi-parente” do meu então noivo, estava na listagem de convidados dele, e o mesmo não a quis como uma pessoa atuante na cerimônia de casamento. Agora eu pergunto: Porque eu, que não sou NADA dela a convidaria para ser algo?  (alguém me explica Brasil????)

Topo de bolo

Avalie até que ponto desconvidar a pessoa do seu casamento vai te ajudar (Foto: Divulgação)

Enfim, até aí estava sendo bem compreensiva, me coloquei no lugar dela e entendi que talvez também ficasse chateada por ver os irmãos no altar e ela não, mesmo não tendo o mesmo contato com o casal de noivos (no caso eu e meu agora marido).

Mas dois meses depois, mais ou menos, essa mesma pessoa começou a falar que não sabia se ia na “droga de casamento” porque além de ser uma simples convidada, a noiva (no caso eu) disse que não queria crianças na festa.

Gente, eu só tive cinco daminhas crianças, sendo que a menor tinha 2 aninhos e a maior 9. COMO ASSIM EU NÃO QUERIA CRIANÇAS NO CASAMENTO?

Juro, não compreendo como a pessoa tem tempo sobrando na vida para criar confusão. Mas “ok”, deixei pra lá (do meu jeito, – risos), segui em frente (mas confesso que meu noivo fez um post no Facebook esclarecendo que sim, pode levar criança no casamento e eu compartilhei lindamente. No entanto, não mencionei nada relacionado ao incidente).

Alianças de casamentos

Desconvide se necessário (Foto: Divulgação)

Na semana do casamento novamente essa cidadã começou a tumultuar, fazer drama, dizer que não sabia se ia “na droga do casamento”, que estava pensando. Essa foi a gotinha de água que encheu o meu copo da paciência.

Pelo amor de Deus, a pessoa inventa historinhas seis meses seguidos, dá CHILIQUE quando descobre que a irmã será dama de honra e os irmãos padrinhos e ela somente convidada e agora vem com essa que NÃO SABE  se a sua ilustre presença será apreciada no meu casamento?

Conversei com o meu marido (quando ainda noivo) e ele mesmo foi lá e comunicou o desconvidamento.

É deselegante falar na semana do casamento para uma pessoa que recebeu convite que ela está PROIBIDA de aparecer por lá? Pode ser que seja mesmo, mas é inaceitável gastar dinheiro com decoração, buffet, salão e tudo mais que é necessário para fazer uma festa de casamento para encher barriga de gente desaforada, que nitidamente não gosta de você e que não faz questão nenhuma de  testemunhar esse momento tão especial da sua vida. Com certeza se fosse somente uma cerimônia na igreja essa pessoa não ia dar o ar da graça, logo, não precisa ir à festa também.

Convidado de casamento

Cuidado com quem convida para o seu casamento (Foto: Divulgação)

O que eu tenho a dizer para vocês é que tudo isso pode ser evitado ao fazer a lista de casamento, mas se não tem jeito, se você cometeu esse erro de convidar alguém que está mais interessado em tumultuar, desconvide sem dó.

Avalie se a presença da pessoa em seu casamento te fará mais mal que bem, e se a resposta for “mal” desconvide sem remorso. Pense que se essa pessoa nunca mais olhar na sua cara não fará diferença alguma na sua vida e que de quebra vai liberar espaço no salão para convidar pessoas que estão querendo muito estar ao seu lado nesse dia especial (e não pela comida, bebida e afins) e que por falta de dinheiro você teve que eliminar da lista.

Desconvidei, desconvidaria novamente e não me arrependo! Então, não sintam-se culpadas se isso acontecer com vocês.