Meu casamento, minhas regras

“Muito ajuda quem não atrapalha” foi a frase que mais falei ao longo do processo de organização do meu casamento e é a mais pura verdade. Se você não tem vontade de ajudar o casal de noivos ou por algum motivo se vê impossibilitado de tal ação, o jeito é não atrapalhar, porque ACREDITE: as pessoas que mais ajudam são as que menos palpitam, e os que menos auxiliam são os que mais enchem o saco.

mensagem noivas Facebook

Meu casamento, minhas regras (Foto: Help Casamentos)

Leia também: Sou gorda sim e meu crime é querer um vestido de noiva

 Até que ponto desconvidar uma pessoa para o seu  casamento é falta de educação?

Quem quer se casar precisa de… AMIGOS VERDADEIROS

Para começar, entenda que em algumas situações sua opinião é FALTA DE EDUCAÇÃO, tornando-se assim, DESNECESSÁRIA. Antes de ser noiva eu fui madrinha, dama de honra (depois de adulta e criança) e convidada de vários casamentos. Muitos desses eventos tinham imposições que eu julgava desnecessárias, mas OK, o casamento não era meu para eu dizer que não ia vestir o vestido que não me caiu assim tão bem de dama de hora, de madrinha e até de convidada.

Engoli meus descontentamentos e levei na esportiva, ri das situações e dou risada até hoje das “capas de bujões de gás” que nada favoreciam as minhas curvas avantajadas e posso garantir que não me arrependo, por que o mais importante era estar ao lado das pessoas que amo, que me convidaram para testemunhar esse momento especial em suas vidas e que mereciam no MÍNIMO a minha consideração de acatar um pedido que fizeram com toda educação do mundo.

Por isso, cada vez que alguém te olhar torto quando você impor algo em prol do seu casamento, lembre-se “MEU CASAMENTO, MINHA REGRAS”. Eu, por exemplo, pedi para as madrinhas estar usando o vestido de uma mesma cor, o que não é algo absurdo, na minha opinião. Eu só acho que se for para impor algo é necessário avisar com antecedência, porque dinheiro INFELIZMENTE não dá em árvores e é preciso fazer um planejamento.

Meu casamento, minhas regras

Faça as suas regras (Foto: Help Casamentos)

Minhas madrinhas e damas de honra ficaram sabendo com meses de antecedência quais seriam minhas exigências. Para as madrinhas eu inicialmente só queria que nenhuma usasse tons de azul (cor das damas), amarelo (cor da minha mãe), verde (cor da tia-madrinha do meu agora marido) e o dourado, que era a cor do corpinho do meu vestido de noiva.

E teve quem reclamou (CLARO). Acharam que estava excluindo muitas cores das opções que elas teriam de vestido. Pelo amor, tem cor de vestido a dar com pau, então nem venha com essa desculpa, pois só de tons de roxo e vermelho tem 10 opções, imagina se eu contar as demais cores e seus muitos tons disponíveis (até o preto eu liberei).

A minha real vontade era de falar para cada madrinha usar um tom de cor no vestido, mesmo sendo a mesma cor, mas com tons diferentes, para que no altar ficasse colorido e lindo. Mas aí imaginei que ia dar dor de cabeça e já tinha tantas coisas para fazer que seria péssimo ter que lidar com mais isso.

Meu casamento, minhas regras

Conselho é bem-vindo sempre, imposição de opinião nunca (Foto: Help Casamentos)

Mas eis que uma das minhas madrinhas (amiga-irmã) se prontificou a me ajudar a cuidar disso e fez com que TODAS usassem tons diferentes. Esse pequeno detalhe me emocionou, me vez ficar tão feliz (e não arrancou pedaço de ninguém), por isso que acho que tem que respeitar as vontades da noiva (mas nada de coisas absurdas queridas amigas, porque aí não dá mesmo para acatar).

Para as minhas damas de honra pedi que fizessem um modelo de vestido que achei que cairia bem no corpo de todas e dei a opção de mudarem a alça se quisessem para se sentirem melhor. Todas estavam de azul royal, com cabelo parecido e maquiagem clara, que foi um pedido meu.

Escolhi um cabelo simples de tudo (uma escova com cachos), para que todas conseguissem fazer em qualquer local, até mesmo sozinha. Mas mesmo assim teve uma amiga dama que queria outro penteado e até me mandou uma mensagem me chamando de noiva chata. Escreveu um texto ENORME dizendo que eu estava impondo muitas condições, que isso era capricho.

Para não perder a amizade eu poupei a resposta que estava com vontade de dar, respirei fundo, e respondi “faça o que quiser” (foi a melhor coisa que fiz). Chorei por uma hora seguida, fiquei muito triste (já tinha tantos problemas para resolver e mais essa ainda, não dá, desabei), mas ela logo percebeu que pegou pesado e veio se desculpar e somos amigas até hoje, águas passadas.

Meu casamento, minhas regras

O casamento é seu, o sonho é seu, por isso coloque as regras que achar necessário para a realização desse sonho (Foto: Help Casamentos)

Gente, o que as pessoas têm que entender é que se não estão dispostas a acatar ao pedido da noiva é melhor dizer que não pode ser madrinha, dama de honra ou seja lá o que for (muito melhor do que ficar dando trabalho depois). Claro que opiniões construtivas são bem-vindas, recebi muitas e mudei algumas coisas a partir delas. Mas entenda que se você não for ouvido é porque de fato aquilo é importante ser daquele jeito para o casal de noivos. Por isso, não fique repetindo a tal dica, deixa o casal fazer como quer de boa e se quiser participar disso OK se não quiser então VAZA!

As minhas queridas seguidoras que vão se casar o recado que deixo é: “MEU CASAMENTO, MINHAS REGRAS”. Não imponha coisas absurdas, como já disse, mas não abra mão das pequenas coisas que vão te fazer feliz, tipo colocar as madrinhas com uma mesma cor de roupa ou com roupas de cores diferentes. Faça o que seu coração mandar e não fique dando ouvidos para esse ou aquele, porque geralmente quem vem palpitar é a pessoa que não moveu uma palha para te ajudar (quem ajuda te ama tanto que faz as coisas mesmo estando com vontade de fazer diferente). Siga seu sonho e foque nisso sempre que alguma situação desagradável acontecer nesse momento de preparação de casamento.

GOSTOU??? DEIXE O SEU COMENTÁRIO ABAIXO!